Hoje um Leitor, Amanhã um Líder

“Today a reader, tomorrow a leader.” ― Margaret Fuller

Começando na área de testes? Pensando em dar um upgrade nos seus conhecimentos? Estabelecendo as metas de carreira para 2013? Nesse post vou falar um pouco sobre a maneira mais rápida e barata para se aprender de verdade, começar a aplicar coisas novas na sua empresa ou para se preparar para aquela empresa que você tanto queria trabalhar. A leitura!

Imagem Ilustrativa

Eu vejo que muita gente manda e-mails para as listas, especialmente DFTestes, perguntando “por onde devo começar?”. A resposta muitas vezes vem na forma de um material de certificação básica ou a certificação mesmo, o que no meu ponto de vista é um grande erro, por inúmeros motivos, entre eles a falta de atualização do material e a falta de profundidade nos tópicos abordados, entre outros fatores políticos, filosóficos e até pessoais.

Outra razão para esse post, é que eu vejo que poucos profissionais de teste tem o hábito de ler, o que não é verdade em outras comunidades como desenvolvedores, gerentes de projetos e analistas de negócio. Por esses dois grandes motivos, decidi fazer um comparativo entre uma certificação internacional de nível fundamental em teste de software, e um plano de estudo baseado em leitura e prática para o ano de 2013.

O valor da candidatura a certificação em 16 de Janeiro de 2013 é R$350,00 (trezentos e cinquenta reais). Por questões éticas e legais não vou falar qual instituição nem qual a certificação será usada como exemplo, mas adianto que é a certificação presente no Brasil que eu vejo com “melhores olhos”.

O material didático fornecido em português no site da afiliada é composto por um guia de referência contendo aproximadamente 60 páginas de conteúdo. Esse material foi desenvolvido em 1999, traduzido para pt-br em 2007 e desde então possui algumas notas de correções que couberam em uma página e meia, tudo isso descrito no próprio material em um dos anexos.

Nesse material são apresentados mais de 50 tópicos, incluindo os seguintes:

  • Causas dos defeitos de software
  • Função do teste no desenvolvimento, manutenção e operação de software
  • Quanto teste é suficiente?
  • Planejamento e controle do teste
  • Análise e modelagem do Teste
  • Implementação e execução de teste
  • Modelos de Desenvolvimento de Software
  • Teste de características do produto de software (testes não funcionais)
  • Monitoração do Progresso do Teste
  • Ferramenta de suporte para especificação de teste
  • Técnicas baseadas na experiência
  • A organização e o teste independente
  • Técnicas baseadas em especificação ou Caixa-Preta
  • Técnicas baseadas em especificação ou Caixa-Branca

Para se ter uma ideia da profundidade e do nível de detalhe em que os assuntos são abordados, em uma única página são abordados os tópicos “Contexto dos sistemas de software”, “Causas dos defeitos de software”, “Função do teste no desenvolvimento, manutenção e operação de software” e parte do tópico “Teste e qualidade”. Não pense que o texto é minúsculo ou mal formatado para aproveitar espaço. A fonte é bem legível (colando no MS Word ela usa Cambria tamanho 11), existem margens com mais de um centímetro nos quatro cantos, uma tabela para cada título, cabeçalho com logo bem visível e rodapé, um guia de termos e espaço entre os parágrafos.

Saindo um pouco dos itens abstratos citados anteriormente, o mesmo acontece com alguns dos conceitos mais importantes como os níveis “Teste de Unidade”, “Teste de Integração”, “Teste de Sistema”, e “Teste de Aceite”, que são “explicados” em pouco mais de uma página nas mesmas condições citadas anteriormente. Para se ter uma ideia, somente o item “teste de unidade” ao ser pesquisado na Amazon.com tem mais de 50 livros como resultado[1] e o item testes de aceite outros pelo menos 20 livros como resultado[2] e ambos foram descritos em menos de uma página pelo material de certificação.

O candidato é submetido a um exame de uma hora, com quarenta questões de múltipla escolha e deve marcar corretamente no mínimo 24 questões (60%) para ser aprovado. Um exemplo de questão retirada de um simulado amplamente utilizado é:

X- Quais das seguintes ferramentas seriam utilizadas na automação do teste de regressão?

a) Uma verificadora de dados;

b) Uma verificadora de limites;

c) Ferramentas de captura e reprodução;

d) Comparadora de resultados (outputs).

A resposta esperada para a questão anterior seria a resposta “c) Ferramentas de captura e reprodução;”, que, mesmo uma pessoa sem nenhum conhecimento em teste de software acertaria, por ser a única resposta composta dentre as opções, ou seja, a única que atende ao requisito de ser “mais de uma” submetido pela pergunta. Mas a pior parte é que todas as respostas estariam corretas, levando em consideração a natureza dos testes automatizados, que podem verificar dados, verificar limites e comparar resultados.

Um segundo exemplo de questão retirada de simulados populares na internet é:

Y-Qual das seguintes características de qualidade não faz parte da Norma ISO 9126?

a) Funcionalidade;

b) Usabilidade;

c) Suportabilidade;

d) Mantenabilidade.

A questão anterior não exercita nenhum cenário em que o conhecimento é testado, mas, fundamentalmente, avalia se o candidato decorou o conteúdo proposto pela apostila. Esse tipo de prova não garante que o candidato sabe o que são os diferentes itens da questão e nem que ele está preparado para implementar ou avaliar um software sob a perspectiva da ISO 9126.

O período de estudo não é mencionado, mas vamos levar em consideração que um candidato a certificação use o período integral entre uma certificação e outra (três meses). Ou seja, ao final de três meses de “aprendizado”, um candidato é certificado internacionalmente se acertar vinte e quatro questões como as citadas anteriormente, baseadas em uma apostila construída com referências de mais de uma década, muitas delas sem nenhuma atualização, sobre os mais de 50 tópicos abordados com a profundidade e detalhe comentado anteriormente.

Muita gente deve ter tornado uma certificação de nível fundamental uma das suas metas em 2013, assim como eu fiz em meados de 2007, mas o que eu vou mostrar é uma alternativa a essa meta, muito mais interessante e usando o mesmo valor possivelmente investido em uma certificação de nível fundamental.

Aprendendo o básico sobre teste de software

Os livros dessa sessão tem o objetivo de inicialmente introduzir o pensamento do tester, curioso e detalhista, muito bem descrito descrito pelo livro Explore It! através de dezenas de exemplos e práticas, passando por mais de 200 lições do livro Lessons Learned in Software Testing e finalmente expor um pensamento moderno de teste de software vinculado as melhores práticas ágeis de teste de software com o best seller Agile Testing. (Nota: Somente esse ultimo livro já é mais completo, no meu ponto de vista, do que qualquer certificação básica ou avançada com representantes no Brasil.)

Explore it! Reduce Risk and Increase Confidence with Exploratory Testing

(Digital edition) 20 Dólares em 16 de Janeiro de 2013 ( ~40 reais)

Link do livro: http://pragprog.com/book/ehxta/explore-it

 

Esse Livro está na lista dos próximos reviews, mas estou esperando sair a versão oficial para ler as diferenças e correções e postar o review completo, mas de longe é um livro muito interessante, especialmente para quem está começando. Eu vejo esse livro como uma representação do mindset de um tester, expondo a curiosidade como uma das peças chave para um bom trabalho como tester, além de exemplificar dezenas de técnicas de testes exploratórios e manuais para encontrar defeitos.

Lessons Learned in Software Testing – A Context Driven Approach

(Kindle Edition) 45 reais em 16 de Janeiro de 2013

Link do livro: http://www.amazon.com.br/Lessons-Learned-Software-Testing-ebook/dp/B006BC5OUC

 

Outro livro na fila para review, e outro livro que eu recomendo muito para quem está começando. Imagine três grandes QAs, cada um com vários anos de experiência em empresas totalmente diferentes. Agora imagine quantas vezes cada um desses QAs erraram e aprenderam com os erros? Esse livro é um compilado de três grandes autores, juntando 264 lições aprendidas em um só repositório, descritas na forma de lições curtas e didáticas. Além disso, esse é um livro com uma visão bem corporativa, no estilo das empresas que temos atualmente (mais tradicional do que ágil).

Agile Testing: A Practical Guide for Testers and Agile Teams

(Kindle Edition) 55 reais em 16 de Janeiro de 2013

Link do livro: http://www.amazon.com.br/Agile-Testing-Practical-Testers-ebook/dp/B001QL5N4K

 

Este livro já tem um review aqui no blog no post “Livros recomendados #1: Agile Testing – A Practical Guide for Testers and Agile Teams“. Esse livro introduz o agile do ponto de vista do teste de software, passando do básico como os conceitos do agile focado em testes a exemplos práticos e padrões de mercado que são amplamente utilizados nas empresas que estão adotando ou já usam agile, além de técnicas de teste comuns em ambientes ágeis e conceitos importantes como os quadrantes de teste de software.

Automação de testes funcionais

Com a base de teste de software, o leitor pode se tornar mais eficiente usando ferramentas como Selenium com tutoriais passo a passo descritos no livro Selenium Testing Tools Cookbook e ao mesmo tempo pode começar a definir seus primeiros testes de aceite com o material sobre cucumber e RSpec do The RSpec Book. Nesse ponto, o conteúdo já vai muito além do conceito, e o leitor pode praticar em casa boa parte dos testes e exercícios presentes em ambos os livros.

Selenium Testing Tools Cook Book

(Kindle Edition) 30 reais em 16 de Janeiro de 2013

Link do livro: http://www.amazon.com.br/Selenium-Testing-Tools-Cookbook-ebook/dp/B00AC1HDJI

 

Um livro muito interessante que eu ainda estou lendo, e possivelmente vai virar um dos recomendados do blog. Esse é um guia passo a passo, no formato de livro de receitas, ou seja, é literalmente passo a passo, ensinando do básico como identificar elementos em uma página HTML até como executar testes distribuídos em vários browsers e maquinas ao mesmo tempo.

The RSpec Book: Behaviour Driven Development with Rspec, Cucumber, and Friends

(Kindle Edition) 37,16 reais em 16 de Janeiro de 2013

Link do livro: http://www.amazon.com.br/The-RSpec-Book-Development-ebook/dp/B00A32NY44

 

Esse livro introduz um modelo de teste e desenvolvimento que vem crescendo bastante entre as empresas, o Behaviour-Driven Development. O livro apresenta duas das ferramentas mais conhecidas no mundo Ruby, o RSpec e o Cucumber, de uma forma prática e cheio de exemplos e tutoriais. Além disso, ao mesmo tempo pode se estudar um pouco de Ruby e de controle de código com Git por exemplo.

Testes não funcionais

Um contato com testes não funcionais pode ser algo que modifique a carreira de um profissional de testes, por exemplo, tornando-o um “especialista” em testes de performance, usabilidade ou segurança. Um livro sobre performance como o The Art of Application Performance Testing pode ajudar o leitor a conhecer mais sobre uma área nova, e então ele pode investir e aprender mais sobre o assunto com outros livros no futuro.

The Art of Application Performance Testing: Help for Programmers and Quality Assurance

(Kindle Edition) 32 reais em 16 de Janeiro de 2013

Link do Livro: http://www.amazon.com.br/The-Application-Performance-Testing-ebook/dp/B0026OR3H

 

Esse livro está na minha lista de livros para ler, mas pelos reviews que eu vi na tabela de conteúdo, me parece uma boa aposta. O livro conta com abordagem prática tanto do ponto de vista técnico quando do processo para planejamento, elaboração e execução dos testes de performance, contando ainda com casos de estudo e exemplos em diversas tecnologias.

Agile e Integração Continua

Com conhecimento em automação e gestão de configuração, o leitor pode aprender a criar um script de integração continua para monitorar a saúde da aplicação conforme novas features são desenvolvidas, o que é muito fácil seguindo algumas das receitas presentes no livro Jenkins Continuous Integration Cookbook, além de querer expandir sua visão sobre agilidade, principalmente focando nos valores e nas principais práticas que podem ser lidos no livro The Agile Samurai.

The Agile Samurai: : How Agile Masters Deliver Great Software

(Digital Edition) 34 reais em 16 de Janeiro de 2013

Link do livro: http://www.amazon.com.br/The-Agile-Samurai-Programmers-ebook/dp/B00AYQNR5K

 

Um ótimo livro para se aprender Agile de uma forma muito simples, divertida e pragmatica. O livro é muito fácil de ler, e trabalha do básico em agile como os valores, passando por práticas como retrospectivas, inceptions, dia a dia, estimativas etc. Sem dúvidas um livro muito recomendado para quem quer entender porque cada vez mais pessoas falam sobre agile e desenvolvem de forma ágil.

Jenkins Continuous Integration Cookbook

(Kindle Edition) 30 reais em 16 de Janeiro de 2013

Link do livro: http://www.amazon.com.br/Jenkins-Continuous-Integration-Cookbook-ebook/dp/B00885X240

 

Outro livro na minha lista de leitura. O Jenkins é uma ferramenta open-source para Integração continua, o que proporciona um feedback muito mais rápido do que o tradicional teste manual ou execução manual de testes automatizados. Por ser no formato de livro de receitas, o livro aborda exemplos didáticos de como implementar testes e rotinas no Jenkins, o que torna o livro uma constante fonte de consulta e faz com que o valor da leitura seja percebido e absorvido muito mais rápido.

Tópicos avançados

Alguns livros carregam anos de experiência e não foram escritos pensando em pessoas sem experiências prévias, mas sem dúvida podem ser grande fontes de ideias para qualquer pessoa criativa e interessada em resolver problemas em seu ambiente corporativo. Alguns dos livros que eu acho mais interessantes para isso, falando de testes especialmente, são:

Bridging the Communication Gap: Specification by Example and Agile Acceptance Testing

(Kindle Edition) 11 reais em 16 de Janeiro de 2013

Link do livro: http://www.amazon.com.br/Bridging-Communication-Gap-Specification-ebook/dp/B008YZ993W

 

O melhor custo benefício entre todos os livros que eu comprei na vida. O livro muito barato, carrega informações valiosas sobre como melhora a comunicação em um time normal, com testers, desenvolvedores e analistas de negócio, através de práticas simples como a especificação usando exemplos e automação de testes de aceite. O livro descreve o valor das técnicas e usa exemplos de situações para facilitar o entendimento. Próximo post de livros recomendados do The Big Bang Theory.

How Google Tests Software

(Kindle Edition) 31,30 reais em 16 de Janeiro de 2013

Link do livro: http://www.amazon.com.br/How-Google-Tests-Software-ebook/dp/B007MQLMF2

 

O livro também já teve um review no post “Livros Recomendados 2: How Google Tests Software” aqui no The Bug Bang Theory. É um livro muito interessante e recomendado. Ele aborda tópicos avançados tecnicamente, além de algumas ideias e ferramentas bem interessantes para times de testers e developers, além de ilustrar algumas ideias que o Google teve para criar a cultura de testes automatizados e integração continua ao longo dos anos.

 

Opcional (Recomendado)

Continuous Delivery: Reliable Software Releases through Build, Test, and Deployment Automation

(Kindle Edition) 52 reais em 16 de Janeiro de 2013

Link do livro: http://www.amazon.com.br/Continuous-Delivery-Deployment-Addison-Wesley-ebook/dp/B003YMNVC0/

 

Entrega continua é a ultima palavra em “modelo” de desenvolvimento de software. Entregar software em produção com frequência sem ter executar centenas de testes manuais e sem tornar a entrega um ritual a ser realizado durante a madrugada não tem preço. O livro explica os procedimentos e etapas para chegar a um modelo de integração continua e finalmente de entrega continua.

O total considerando todos os livros acima, exceto o ultimo livro (Continuous Delivery) soma 345 reais. Caso não tenha um kindle, pode usar o aplicativo gratuito da Amazon para ler os livros. Além disso, eu não pesquisei nada para buscar os melhores preços. Fui direto na Amazon Brazil e o no Pragmatic Programmers para ver os preços, que, possivelmente são melhores em outras lojas virtuais.

Claro que o fato de comprar esses livros não vai mudar nada se você não ler, pesquisar, entender, experimentar e questionar com amigos e listas de discussão, onde até alguns autores como Lisa Crispin, Jez Humble, Gojko Adzic e David Chelimsky ajudam na resolução de dúvidas. Mas sem dúvida, se ao longo de um ano você usar esses livros como base para estudo, o valor investido terá resultados na sua capacitação muito maiores do que qualquer certificação disponível no Brasil. Além do benefício direto que é aprender sobre o conteúdo específico de cada livro, você ainda vai melhorar o seu inglês, conhecer outras referências, facilitar sua entrada em discussões mais “avançadas”, principalmente em listas internacionais e blogs e claro, te deixar (tecnicamente) muito a frente do que outra pessoa que tenha escolhido investir um ano e 350 reais em uma certificação qualquer.

Boa leitura :D

Referências:

[1] http://www.amazon.com/s/ref=nb_sb_noss?url=search-alias%3Dstripbooks&field-keywords=unit+testing

[2] http://www.amazon.com/s/ref=nb_sb_noss?url=search-alias%3Dstripbooks&field-keywords=acceptance+testing

Camilo Ribeiro

Test Engineer at Klarna
Desenvolvedor, testador e agilista desde 2005, atualmente trabalhando na Suécia.

23 thoughts on “Hoje um Leitor, Amanhã um Líder

  1. Parabéns.

    Como sempre postando excelentes artigos.

    Compartilho da mesma ideia que você, até porque já soube de pessoas que foram certificadas em teste de software sem nunca ter trabalhado na área. No meu conceito isso é inconcebível.

    Outra grande fonte de conhecimento são os blogs, como este, os quais leio sempre, pois sempre trazem novidades, assuntos importantes de grandes livros e novas experiências. Tanto gosto de blogs que estou criando o meu junto com alguns amigos e pretendo começar a publicar algumas coisas referentes a teste e desenvolvimento também.

  2. Olá Daniel,

    Muito obrigado pelo comentário e pela visita!

    Eu preferi nem entrar no mérito de credibilidade, já que o conteúdo abordado fala por si só, mas concordo com você, existem muitas falhas nos processos de certificação, e muita gente sem nenhuma experiência consegue se certificar apenas lendo uma ou duas apostilas e fazendo meia dúzia de simulados, o que vai em contramão ao que as empresas esperam que seja o “padrão de qualidade” de um profissional certificado.

    BTW, manda o endereço do seu blog pra colocar aqui do lado e para visitar e comentar também :D

    Abraços,

    Camilo

  3. Belo post!
    Li 3 dos livros citados: RSpec, Agile Samurai e o Continuous Delivery (e um pouco do Agile Testing, menos do que eu gostaria). Recomendo todos os 3.
    Estou lendo o Bridging the Communication Gap: Specification by Example and Agile Acceptance Testing. Ainda estou no início mas estou gostando.

  4. Muito obrigado Luca Bastos,

    É uma honra ter um comentário seu aqui no blog e uma honra maior ainda ter um elogio :) Obrigado.

    Bridging the Communication Gap é uma joia, e eu quase mandei um e-mail para a Amazon perguntando se $4.99 era realmente o preço do livro ou se eles tinham errado no cadastro.

    Fique a vontade para indicar livros e comentar no blog.

    Abraços,

    Camilo

  5. Oi Camilo,

    Muito bom o artigo.

    Uma outra perspectiva sobre esse assunto é a do profissional, que está buscando uma forma de adquirir conhecimento visando o crescimento profissional.

    Muitos desses estão ainda no início da carreira e a pressa por crescimento e a imaturidade fazem eles irem na
    “onda” das certificações.

    Portanto, o profissional tem que ter discernimento, levantar as formas que ele tem a sua disposição para adquirir mais conhecimentos e escolher qual é a melhor pra atual situação dele.

    Na minha opinião, livros são e ao longo de toda a sua carreira serão uma das melhores fontes de conhecimento. E quando falamos de livros técnicos pra a área de TI no geral, falamos de livros em inglês, e não adianta reclamar, afinal o autor ao escrever um livro técnico, terá um público muito maior ao escrever em inglês. Portanto, logo fica claro que a importância de pelo menos um bom nível de inglês pra ler a linguagem técnica é um requisito básico pra adquirir novos conhecimentos.

    Abraço!

  6. Concordo com o post todo, mas isso infelizmente “não cola”….

    Pessoas fazem certificação pra mostrar pras suas empresas e, com isso, negociar salários maiores. Empresas até chegam ao cúmulo de usar essas certificações como critérios para promoção.

    Pessoas (em massa) só começarão a “estudar” pra realmente aprender e evoluir quando as empresas souberem dar valor a isso (aka, medir isso). Pq, “óvio”, pra que aprender e evoluir se não foi ganhar mais por isso, neh ? (fecha tag de sarcasmo).

    Enfim…. valeu o post como “grito de liberdade” =D !

  7. Parabéns pelo artigo. Pretendo ler todos os livros indicados. Obrigado por compartilhar conhecimento.

  8. excelente post Camilo!
    Favoritado !

    Eu sou meio preguicoso para ler livros online.. prefiro impresso ou blogs mesmo.. coisa de louco!
    Hoje me arrependo de passar material da ctfl para iniciantes a um 3 anos atras.. fiz um desfavor para carreira deles.. :'(

  9. Boa tarde! Belo post, viu!
    Vou espalhar entre o pessoal da minha empresa, que tanto precisa ler sobre o assunto! Obrigada, Mari

  10. Ótimo post!
    Gostaria de deixar minha opinião, durante muitos anos me questionei sobre a necessidade de ter uma certificação e sempre fui meio “contra”, pois achava que tudo se tratava de “decorebas”. Um dia me dei conta que eu era uma das únicas da equipe que não tinha concluído a graduação e não tinha muito domínio da língua inglesa, meu trabalho era super reconhecido, mas não achava que tivesse algum diferencial, por isso dediquei um mês à leitura do material e fiz a prova, passei e realmente não me arrependo de ter feito. Ter lido o material me fez ter interesse em aprender os assuntos que não tinha tanto domínio (logicamente estudei em outras fontes, já que o material é muito superficial).
    Infelizmente há muita gente no mercado que não tem o mínimo de conhecimento (nem interesse em aprender!) e acha que ter o “título” de certified tester é grande coisa.

  11. Olá Camilo,

    Como você pediu, meu blog é http://nerds-on.com/ estamos começando agora, fiz apenas o primeiro post de muitos.

    Somos em um grupo de amigos profissionais de TI, cada um de um área, então acredito que ficará bem dinamico o blog.

    Se preferir pode nos seguir no twitter também @nerds_on
    Meus posts normalmente serão mais simples que os seus, normalmente apresentarei alguma técnica ou ferramenta que utilizamos e que em determinada situação funcionou.

  12. Ótimo post! Posso falar com conhecimento de causa pois fiz esta certificação e também li alguns livros. Posso dizer que não me arrependo de ter feito a certificação pois estudei a mais do que o conteúdo básico e pude aprender muitas coisas.

    Após a certificação comecei a entrar no mundo do agile e li livros como:

    Agile Testing: A Practical Guide for Testers and Agile Teams,

    Selenium Testing Tools Cook Book

    CucumberBook

    Specification by Example

    acho que estes dois últimos faltaram na tua lista (apesar de terem outros com conteúdos iguais).

    Após ler estes livros posso dizer que virei um profissional muito mais completo do que era antes. Se fosse hoje certamente prefiriria estudar através dos livros do que estudar para uma certificação. Apesar disto não me arrependo de ter feito pois querendo ou não o certificado ainda é muito bem visto no mercado de trabalho.

    Acho muito importante também o inglês. Até porque todos os livros desta lista são no idioma (sendo que não há nada correspondente em portugês, somente alguns bons blogs como este)

  13. Olá Alexandre,

    Muito obrigado pelo comentário :) Fico feliz que tenha gostado. Fique à vontade para indicar assuntos ou para sugerir qualquer coisa que possa melhorar o blog.

    Camilo

  14. Olá Leo,

    Na real você os ajudou. O material pode ter ajudado eles a entrar na profissão :)

    Obrigado por sempre compartilhar seus conhecimentos conosco no teu blog.

    Abraços

  15. Olá Mariana,

    Muito obrigado pelo comentário. Fico feliz que tenha gostado. Fique à vontade para indicar assuntos ou para sugerir qualquer coisa que possa melhorar o blog.

    Camilo

  16. Olá Karine,

    Muito obrigado pelo comentário.
    A certificação em si, não é algo negativo. Eu não deixaria de contratar alguém porque ele tem uma certificação, mas eu certamente não levaria em consideração uma certificação para falar que uma pessoa é melhor que a outra. Eu reconheço muito mais o trabalho do profissional do que simplesmente os títulos e eu sinto que a maioria das empresas sérias está mudando para esse mesmo ponto de vista, principalmente as que trabalhão com desenvolvimento ágil. Não se sinta pressionada a terminar a graduação, tirar certificações ou qualquer outra coisa desse tipo, mas tente aprender formas mais eficientes de fazer o seu trabalho todos os dias. Com certeza as pessoas ao seu redor vão reconhecer o seu trabalho muito mais do que se falar que tem dez certificações :)

    Novamente obrigado.

    Camilo

  17. Olá Leonardo,

    Eu acho que você captou bem a mensagem aqui.
    Como eu mesmo falei no post, no passado as certificações me ajudaram muito, principalmente para impulsionar a minha carreira que estava no início (lá pelos dois anos de experiência). A questão é que livros são uma fonte muito mais rica do que qualquer certificação e se eu pudesse mudar o meu foco na época, eu teria o feito. O objetivo aqui é mostrar para pessoas que estão começando que existem vários caminhos para o sucesso como QA/Tester e não somente o caminho da certificação como muita gente prega por aí. Um outro ponto, também lembrado por tí é o inglês, já que infelizmente não temos autores de livros escrevendo sobre assuntos inovadores :(

    Obrigado por lembrar desses dois ótimos livros, mas infelizmente, para esse post o nosso budget virtual era muito baixo rsrs

    Abraços!

    Camilo

  18. Oi Camilo,

    Estou querendo muito comprar o livro “Explore it! Reduce Risk and Increase Confidence with Exploratory Testing”, porém não sei ler em inglês ainda (pois já vou começar a fazer curso).

    Tu acha que vale a pena eu comprar o livro e ler pelo tradutor do google ou da microsoft? Ele fica compreensível?

    Abraços!

  19. Excelente artigo. Sabe me responder se existem esses livros traduzidos para o português do Brasil?

  20. Concordo plenamente com tudo que foi dito. De nada vale uma certificação, sem real conhecimento sobre os assuntos e vivência de boas práticas. Parabéns!

  21. Parabéns pelo artigo, está fantástico!

    Eu vivenciei o que você citou, eu fiz a certificação e NÃO passei. Sabe o pior de tudo? NÃO fiquei frustrado com isso.

    Durante o período de estudos, li e re-li o material referência e consegui criticar alguns conceitos e inclusive debater com colegas sobre conteúdo desatualizado e informações que conflitavam com práticas do mercado. No final NÃO tínhamos argumentos para explicar o porquê uma alterativa estava certa e as outras não, e ficavamos no mesmo impasse que você quando via que tinha mais de uma certa. A maioria do grupo optou por simplesmente decorar a opção que estava no gabarito.

    Eu confesso que tenho um bloqueio com “decoreba” prefiro “aprender” e aplicar o conhecimento no meu dia a dia, estudar novas soluções, testar, errar e saber porque errei.

    No exame não senti isso, marquei alternativas que tinha certeza que estavam corretas, no entanto não há revisão, não há possibilidade de argumentação e nem nada parecido, me fazendo duvidar da seriedade da certificação.

    Ninguém é dono da verdade. nenhum lugar deve impor o conhecimento, quando temos outras referências mais coerentes que provam o contrário, eu sempre vou questionar, é meu perfil, sou tester, é meu dever questionar!! Se estiver errado, ótimo, será menos um bug… mas se tiver certo, perfeito, mais um bug será corrigido rs. Pelo menos essa é a minha visão.

    Realmente, o profissional de testes lê pouco, inclusive EU preciso ler mais. Acredito que o bloqueio da linguagem seja um dos motivos, forum para desenvolvedores têm muitos, mas para testers há poucos em língua portuguesa e dentre esses poucos, uma grande parcela está desatualizado.

    Parabéns pelo trabalho e estou favoritando o seu blog.

Leave a Reply