The Bug Bang Theory 2.0 – Agile and Technical Testing Rocks!

O blog The Bug Bang Theory está passando por uma mudança (para melhor).

Até hoje, o blog não tinha um foco, explorando diversas áreas, inclusive antagônicas. Isso não é de todo ruim, mas de uma certa forma, acaba deixando a desejar quando ao mesmo tempo fala sobre processos tradicionais e ágeis por exemplo, ou quando exemplifica execuções manuais no TesLink e exemplos básicos de automação em várias suítes diferentes. Escrever sem um foco acaba te tornando muito generalista e imparcial. Acredito que nós profissionais de teste de software devemos ser multidisciplinares, mas não generalistas.

A ideia do blog agora é focar nas principais, mais modernas e mais acessíveis técnicas e ferramentas da atualidade.

Por que a mudança?

Estou reaprendendo MUITO sobre agile, testes e automação. Muitas das coisas que eu acreditava ou era tendencioso há alguns meses atrás, já não parecem ter tanto sentido, e muitas das coisas que você pode ler nos posts anteriores a esse, podem ser contrariadas nos posts daqui para frente. Inclusive é por esse motivo que estou sumido da comunidade e do blog nos últimos meses.

Pra início de conversa, eu pensei MUITO sobre começar a escrever os posts em inglês (visando discutir com outros QAs de fora), mas lembrei que o que me motivou a iniciar o blog não foi simplesmente o fato de estudar mais, mas também ajudar outras pessoas no Brasil e fomentar o crescimento técnico e intelectual no Brasil. Por isso vou manter os posts em português. :)

Algumas das principais mudanças que serão realizadas são:

Adeus TestLink, Mantis e controle arcaico de teste de software: Acreditei durante muito tempo no modelo de escrita sistemática de casos de teste, mas hoje em dia não vejo mais esse modelo antigo funcionando. O TestLink pode até ser um grande passo em empresas mais tradicionais, ou onde não é depositada muita confiança nos QAs / Testers, mas não adianta focar nos sintomas, temos que mudar pela doença. O que quero dizer é que não adianta continuar focando 50% a 80% do nosso esforço e tempo documentando, controlando e evidenciando nosso trabalho para demonstrar o valor do Teste de Software. Temos que demostrar o valor no dia a dia, através de resultados no software (no real valor para o cliente), inclusive usando este tempo para isso. A mentalidade das organizações modernas não pode mais continuar baseada em ferramentas de controles de tarefas, mas sim em times que desejam entregar o melhor para o cliente e por isso vão fazer o melhor todos os dias (e isso não é frase de professor).

Reviews de Livros Técnicos: Leio e coleciono livros sobre teste de software, segurança web, desenvolvimento ágil, desempenho web, programação entre outros temas. A partir de agora teremos uma série de posts sobre os principais livros em que eu estudei e/ou estou estudando. Esses posts serão uma tentativa de estimular a leitura e a discussão de temas relacionados aos principais autores no mundo, focando em tópicos que não são discutidos pela certificação A ou B, mas sim por doutores, pesquisadores e principalmente profissionais de teste de software com real vivencia nas praticas atuais do mercado.

Sem mais CMMi, modelo V, processos tradicionais e modelos ultrapassados de desenvolvimento: O mundo do desenvolvimento de software não estaria tão desenvolvido hoje se não fossem esses pioneiros do desenvolvimento, criando modelos e processos complexos, com templates, fluxogramas e certificações para empresas e profissionais. Mas esse tempo passou e hoje as empresas mais conceituadas no mundo adotam agile, vendem agile, compartilham agile e respiram agile. Entre elas o Google, a ThoughtWorks, o Facebook, o Flicker, Microsoft, Twitter e dezenas de outras empresas. As principais startups de hoje também adotam modelos ágeis de desenvolvimento de software. Porque continuar vivendo do passado?

Automação, Automação e Automação!!!: A partir de agora vai ter MUITO conteúdo técnico sobre testes ágeis, uso de ferramentas e técnicas do dia a dia, principalmente do ponto de vista ágil, sem aquela “renca” de documentação e planejamento desnecessário. Muitas novidades para o mundo Ruby de teste de software, Selenium webdriver, Cucumber, Twist entre outras ferramentas.

Soluções free e Open-source: A partir de agora vou focar em soluções totalmente acessíveis ao mercado brasileiro, sem nenhum custo de implementação, como Selenium, JMeter, LoadUI, Watir, Session Tester, SkipFish, entre outras. Sim, é possível ter produtividade, qualidade e controle usando ferramentas open source, tão bons ou melhores que os oferecidos por suítes caríssimas no mercado.

Não quero que achem que estou ficando xiita, mas sim que o blog passará a ser exclusivamente técnico, focando automação e desenvolvimento ágil, do lado dos testadores. A partir de agora vamos discutir conhecimento técnico sem churumelas.

Como sempre, mais do que qualquer outra coisa, este é um canal para discutir ideias, levantar questões e sanar dúvidas. Não é simplesmente porque estou mudando o contexto que vou deixar de responder dúvidas sobre o TestLink por exemplo, ou que eventualmente exista um post relativo a algum dos tópicos de antigamente, estou apenas falando que não será mais o foco.

Infelizmente, sei que essas novidades não vão agradar inicialmente a todos os leitores, mas espero que com o tempo possamos discutir e entender os motivos dessa mudanças.

Espero que gostem da nova versão do The Bug Bang Theory e vamos torcer para que essa tenha menos bugs que a anterior :)

Muito obrigado e bem vindo ao novo blog!

Camilo Ribeiro

Camilo Ribeiro

Test Engineer at Klarna
Desenvolvedor, testador e agilista desde 2005, atualmente trabalhando na Suécia.

12 thoughts on “The Bug Bang Theory 2.0 – Agile and Technical Testing Rocks!

  1. Valeu Camilo. Gostei das mudanças que você está anunciando, principalmente com relação a automação e indicação de livros, pois já comprei muitos livros por indicações de pessoas que eu confio. Uma sugestão para posts era, se for possivel, como é o dia a dia de uma empresa que trabalha muito com metodologias ágeis e como os testes estão inseridos nelas, acho que seria bem bacana.
    Bem, é isso.

    Abraços,

    Rogério

  2. Olá Rogerio,

    Obrigado pelo comentário.
    Pode ter certeza que vão ter muitos posts sobre o dia a dia de um QA/Tester no mundo ágil.

    Sobre os livros já adianto que o primeiro post vem essa semana.

    Abraços!

  3. Ei Camilo! Acho que esta mudança será bem interessante. Estarei aguardando sobre os posts a respeito do dia a dia de um QA/Tester no mundo ágil. Se puder abordar sobre o papel do time de teste na metodologia do Scrum.

    Abraço!

  4. Caramba Camilo!!! No DFTestes, você respondeu um e-mail da atual mesa redonda classificando-se como revolucionário… ao ler o artigo consegui ter a dimensão dessa revolução… rs
    Mas, vai fundo… achei muito interessante e com certeza, vai somar muito. Se pensarmos em agradar gregos e troianos, não faremos nada. Com certeza terão pessoas felizes com os futuros artigos e outras nem tanto assim.
    Parabéns pelo belo trabalho que faz!!!

  5. OI Camilo, ótimas notícias, isso sim!
    Acho que esses novos ventos vão de encontro com as mudanças que o desenvolvimento de sw vem apresentando. Metodologias tradicionais servem como base, mas não há o que se discutir com relação a agilidade e entrega de artefatos com valor para o cliente. Também estou passando por essa mudança pessoal e acredito que temos que contribuir sim para a nossa comunidade, trocando experiência sobre testes ágeis.
    Meu blog tá meio parado…. mas te acompanho sempre!
    Boa sorte nesta nova caminhada!
    Abraços!

  6. Camilo,

    Acompanho o seu site já há algum tempo e vi muita coisa interessante, apesar de nunca ter comentado. Com essa mudança creio que a qualidade desempenhada seja a mesma.

    Quanto ao seu objetivo de agregar conhecimento de estrageiros, porque você não coloca uns botões de idiomas no topo da página disponibilizando o conteúdo em Português, Inglês e Espanhol? É só uma dica que pode te agregar essas visitas de fora.

    Procurarei comentar mais vezes.

    Grande abraço!

    Ráy Assaf

  7. Hmm parece ser interessante, gostei dessa parte de documentação desnecessária :)

    Agora ainda não entendi o porque do abandono do testlink, esperando um post sobre isso :P

    agora um post que eu gostaria de ver é um passo a passo pra instalar o selenium rc, só uso IDE queria melhorar a automação.

  8. É isso aí meu garoto…

    Evolução =D

    Estou embarcando nessa também, tentando melhorar os processo aqui da empresa (estudando: XP, Scrum, Kanban)…

    Bom, vou ficar no aguardo dos novos posts… =D

    Abraços

  9. @todos: Obrigado pelo comentários! Isso me impulsiona a escrever mais :D

    @Amanda: Coincidentemente, vou começar hoje o curso de Scum Master. Estou bastante empolgado e vou escrever um post sobre esse curso aqui no blog. Aguarde até o fim da semana. Abraços.

    @Ueslei: você participa muito nas listas e sempre expõe a sua opinião sem medo de ser criticado. Também reconhece a opinião dos outros, isso é muito bacana. Pena que nem todos participem como você . . . Obrigado pelo comentário e por ajudar nessa revolução também o/

    @Fernanda: Obrigado por acompanhar. Seu blog está sempre na lista aqui a direita, mas realmente ta meio parado . . . Sei como é complicado escrever e que demanda muito tempo, mas acho que esse é um bom assunto para irmos trocando figurinhas. Que tal escrever sobre como está sendo a sua mudança também?? Abraços.

    @VB: Com certeza meu brother! Não demora pra escrever o primeiro rs

    @Ráy: Obrigado pela dica! Na verdade eu coloquei uma barra no fundo com a intenção de ajudar na tradução, mas mesmo assim ela não é tão boa. Estou pensando em comprar um plugin que cria esse ambiente multi idiomas, mas o problema é reescrever tudo em inglês e português. . . da muito trabalho. Mas obrigado pela dica.

    @Thiago: vamos ter sim, mas o post que eu postei hoje “http://www.bugbang.com.br/?p=2108″ já explica um pouco sobre isso. Abrços.

    @Percy: XP, Scrum, Kanban. Também estão na minha lista de estudo diário rsrs Vamo que vamo!

    Abraços.

    Camilo

  10. As mudanças com certeza tornarão o blog ainda melhor…
    Concordo plenamente com essa afirmação…
    ” O que quero dizer é que não adianta continuar focando 50% a 80% do nosso esforço e tempo documentando, controlando e evidenciando nosso trabalho para demonstrar o valor do Teste de Software. Temos que demostrar o valor no dia a dia, através de resultados no software (no real valor para o cliente), inclusive usando este tempo para isso. ”
    E aguardo ansiosamente pelos textos sobre automação (selenium e cucumber)

  11. Cara, estive por muito tempo esperando para ver quando abordaria esta vertente (ou viés). Nunca animei muito a publicar nada sobre “nossa área”, por considerar tudo meio incongruente, desajustado.

    Nesse hiato, sempre olhei para ferramentas, métodos e processos menos burocráticos e tristemente, poucas vezes pude colocá-los em prática, mas nem por isso deixei de praticar e de mostrar aos meus pares a porta à frente.

    Profissionalmente sei que as empresas dificilmente sairão do modelo que estamos acostumados, já que muitas delas sequer chegaram nela, uma triste realidade, mas totalmente entendível, considerando os baixos salários, condições de trabalho e baixo nível/maturidade dos profissionais “altos”. Ainda bem que temos outros caminhos para botar isso em prática, como projetos paralelos e FLOSS, que tanto curto. Enfim, parabéns pela mudança.

    PS: Pyccuracy – não vá demorar 3 anos pra descobrir o que é isso também =P Tentarei voltar mais vezes.

Leave a Reply